sábado, outubro 16, 2021

Nota informativa 07/2021 - 16/10/2021

 O ICMBio/Parque Nacional da Chapada Diamantina (PNCD) vem a público informar a respeito da ocorrência de focos de incêndios florestais nesta unidade

de conservação federal.

Desde o dia 11 de outubro, houve ações de combate e posteriormente de monitoramento, vigilância e rescaldo nos incêndios na região do Morro Manoel

Vitor, no centro do Parque Nacional. Tivemos apoio das brigadas voluntárias da região, da brigada deste Parque Nacional, do PREVFOGO/IBAMA e de

outras unidades do ICMBio. A todas o nosso agradecimento.

Na área atingida pelo incêndio ocorrem fendas de rochas com grande deposição de matéria orgânica. Quando um incêndio atinge esses lugares ocorre fogo

subterrâneo, chamado na região de "fogo de turfa". Muitas vezes, para que ocorra a extinção do fogo nesse cenário são necessárias chuvas abundantes por

vários dias.

As chuvas do último final de semana não permitiram que o solo fosse umidificado e tem sido necessário manter o monitoramento e o rescaldo desde então.

No dia 15 de outubro, novo grupo de brigadistas subiu para a região e está monitorando a área, devendo ficar lá até o final do dia 16 de outubro. Sobrevoos

realizados com aviões Air Tractor, que estão auxiliando no monitoramento, não registraram fumaça na área, mas o monitoramento será mantido até que se

possa declarar o foco extinto.

No momento (16 de outubro, 17:30 h), não há focos ativos dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina.

O ICMBio informa que os acessos ao Vale do Pati podem ser utilizados normalmente.

Assim que disponíveis, novas informações serão prestadas por este meio.

(Texto do Informe 007/2021 (documento SEI(9805918))

quarta-feira, outubro 13, 2021

Nota Informativa 06/2021 - 13/10/2021


O ICMBio/Parque Nacional da Chapada Diamantina (PNCD) vem a público informar a respeito da ocorrência de focos de incêndios florestais nesta unidade de conservação federal.

Entre os dias 11 e 12 de outubro, prosseguiram ações de monitoramento, vigilância e rescaldo nos incêndios nas regiões do Morro Manoel Vitor, no centro do Parque Nacional, e entre as localidades de Fazenda Ibicoara e Tremedal, no município de Mucugê.

Houve reignições ao longo do período, especialmente no Morro Manoel Vítor, formando linha de fogo ativa nas bordas de uma localidade conhecida como Baixa Funda. Os aviões AirTractors atuaram nos momentos de reignições e novos grupos de brigadistas foram mobilizados, sendo que até o final do dia 12 foram mobilizadas 43 pessoas para permanecer nesta área até o dia 13 de outubro.

As ações de combate no dia 12 contaram com a participação do helicóptero da PM da Bahia, que ajudou na definição de estratégias de atuação no final da tarde daquele dia e no recolhimento de materiais que foram levados para a serra e demandariam grande esforço para serem retirados pelos brigadistas por terra.

Houve registro de incêndios em área fora dos limites do PNCD nesses dois dias, mas que não puderam ser apoiados pelo ICMBio devido às ações dentro do Parque relatadas acima.

Houve chuvas na região ao longo da noite do dia 12 para o dia 13 de outubro, mas ainda não há um levantamento se foram suficientes para extinguir os focos que persistiam na serra. Novas informações devem ser repassadas pelas equipes de campo ao longo deste dia.

O ICMBio informa que os acessos ao Vale do Pati podem ser utilizados normalmente.

Assim que disponíveis, novas informações serão prestadas por este meio.

(Texto do Informe 006/2021 (documento SEI(9777332))

segunda-feira, outubro 04, 2021

Nota Informativa 05/2021 - 04/10/2021

 O ICMBio/Parque Nacional da Chapada Diamantina vêm a público informar a respeito da ocorrência de focos de incêndios florestais nesta unidade de conservação federal.

No momento (04/10/2021, 16h30min), ainda há ações de combate no interior do Parque Nacional no Morro Manoel Victor, na região central do parque. O brigadistas estão em ação desde o dia de ontem à tarde e alguns brigadistas estão subindo hoje para dar apoio.

No dia de ontem (03/10/2021), houve sete focos nesta unidade de conservação e em seu entorno imediato. Às 11:15hs da manhã, o mirante do Guiné detectou incêndio na região do Manoel Vítor.

Ao longo do dia, a mobilização para o combate aos incêndios no Manoel Vítor contou com 64 brigadistas do ICMBio, brigadistas voluntários do Capão, do Guiné, do PrevFogo/IBAMA e de Palmeiras.

Às 15:20hs foi detectado um outro incêndio em Igatu. Esse incêndio foi prontamente combatido pela Brigada Voluntária de Igatu, que controlou o incêndio às 16:00hs.

Às 16:00hs houve a informação de um suposto incêndio próximo à trilha para a Cachoeira do Ramalho, em Andaraí, para o qual brigadistas voluntários da CIFA se encaminharam e o controlaram até o final do dia.

Às 16:40hs houve a detecção do incêndio que se iniciou na margens da rodovia BA-142, nas proximidades da Base Avançada da Brigada do ICMBio/PNCD, próximo à cidade de Mucugê.

Para o combate ao incêndio de Mucugê houve a mobilização de 33 brigadistas do ICMBio, do PrevFogo/IBAMA, da Brigada Marchas e Combates de Mucugê, brigadistas de Igatu, e da BRAL.

Em meio aos combates da noite, chegou a informação de que havia ainda outros dois incêndios na comunidade do Libânio.

Os dois aviões AirTractor do ICMBio sediados no aeródromo de Mucugê trabalharam o dia inteiro nos combates no Manoel Vítor e margens da rodovia BA-142.

Os trabalhos durante a noite surtiram bom resultado, os brigadistas controlaram todos os incêndios citados sendo que o incêndio no Manoel Vítor e nas proximidades da rodovia BA-142 tiveram trabalho de monitoramento, vigilância e rescaldo ao longo do dia 04 de outubro.

No dia 04 de outubro, às 16:00hs, 11 brigadistas entre contratados do ICMBio e voluntários do Campo de São João seguiram para o setor do Manoel Vítor para realizarem monitoramento, vigilância e rescaldo durante a noite e durante o dia 05 de outubro inteiro.

No dia 04 também houve monitoramento, vigilância e rescaldo no setor próximo da Base Avançada da Brigada do ICMBio em Mucugê feito por cinco brigadistas contratados do ICMBio, cinco do Prevfogo, três voluntários da Marchas e Combates e oito bombeiros.

Cerca de 43 combatentes que estavam no setor do Manoel Vítor desceram da serra no dia 04 ao final da tarde e início da noite.

Dois esquadrões de contratados vindos de Brasília iniciaram deslocamento no dia 04 às 10:30 para permanecerem na região do PNCD como reforço à equipe de prevenção e combate dessa UC.

Ainda não há estimativas das áreas queimadas no dia de ontem, as avaliações ainda estão sendo feitas com base nas informações de campo e em imagens de satélite.  Já estão sendo tomadas providências para a apuração das responsabilidades pelo incêndios, que foram criminosos. 

O ICMBio solicita que o acesso ao Vale do Pati pelo Capão ainda não seja utilizado, pelo menos até a próxima quarta-feira, pois a área do incêndio que ainda está ativo fica próximo desta trilha e ainda há riscos aos transeuntes e visitantes. Os demais acessos, via Guiné e Andaraí, podem ser utilizados normalmente.

Assim que disponíveis, novas informações serão prestadas por este meio.

(Texto do Informe 005/2021 (documento SEI(9734780))

sábado, outubro 02, 2021

Nota Informativa 04/2021 - 02/10/2021

 O ICMBio/Parque Nacional da Chapada Diamantina vêm a público informar a respeito da ocorrência de focos de incêndios florestais nesta unidade de conservação federal.

No momento (02/10/2021, 13h00min), não há mais focos ativos dentro dos limites do Parque Nacional da Chapada Diamantina. O foco que estava ocorrendo entre as localidades de Gerais dos Vieira e Calixto foi controlado, porém o monitoramento da área deverá prosseguir por todo o dia de hoje, sendo avaliada a necessidade de se mantê-lo no dia de amanhã. Sete brigadistas do Parque Nacional subiram a serra e vão realizar este serviço, percorrendo a área queimada para evitar reignições.

Todas as demais equipes que estavam em campo já desceram da serra. Prosseguem, ainda, o monitoramento da região, como um todo, buscando prevenir e atacar rapidamente eventuais focos que venham a aparecer ao longo do dia.

A estimativa da área queimada continua a mesma de ontem, 01 de outubro, tendo em vista que não houve novos focos, num total de 828 hectares atingidos esta semana. Já estão sendo tomadas providências para a apuração das responsabilidades pelo incêndio, que foi criminoso. 

O ICMBio solicita que o acesso ao Vale do Pati pelo Capão ainda não seja utilizado, pelo menos até a próxima segunda-feira, pois a área do incêndio fica próximo desta trilha e ainda há riscos de reignições. Os demais acessos, via Guiné e Andaraí, podem ser utilizados normalmente.

Assim que disponíveis, novas informações serão prestadas por este meio.

(Texto do Informe 004/2021 (documento SEI(9728718))

sexta-feira, outubro 01, 2021

Nota Informativa 03/2021 - 01/10/2021

 O ICMBio/Parque Nacional da Chapada Diamantina vêm a público informar a respeito da ocorrência de focos de incêndios florestais nesta unidade de conservação federal.

No momento (01/10/2021, 15h30min) registramos a ocorrência de um (01) foco de incêndio no interior do parque, entre as localidades de Gerais dos Vieira e Calixto. Segundo informações dos servidores que estão acompanhando a situação em campo, não há uma linha de fogo ativa, mas têm ocorrido constantes reignições devido às altas temperaturas e aos ventos fortes e constantes. As operações visando o controle total do incêndio devem prosseguir ao longo do dia de hoje e a expectativa é extinguir o foco até o dia de amanhã. O monitoramento da área deverá ser mantido até que se tenha certeza da extinção do fogo. 

Os brigadistas do ICMBio/PARNA Chapada Diamantina  e PREVFOGO/IBAMA , que haviam subido no dia 29 de setembro, permaneceram acampados na serra e prosseguiram os combates com voluntários e integrantes da Brigada Nacional Wellington Peres (do ICMBio), que também permanecem no local desde o dia de ontem (30 de setembro), totalizando neste momento 40 pessoas. Outros grupos de brigadistas voluntários devem subir para apoiar os combates hoje, mas o número total ainda não foi completamente definido. As ações continuam contando com o apoio de dois aviões AirTractor contratados pelo ICMBIO, além do uso de viaturas, sopradores e bombas costais.

Nos combates desta semana, foi possível contar com o apoio de diversas brigadas voluntárias, como a Brigada Marchas e Combates, de Mucugê, a Brigada Voluntária do Capão, do Vale do Capão (Palmeiras), e a Brigada Voluntária de Lençóis - BVL (que enviou oito brigadistas para as ações no dias 29 de setembro). Houve, ainda a participação de brigadistas voluntários dos povoados de Guiné, Tejuco e Barriguda. 

A estimativa atualizada da área queimada mostrou que foram atingidos, nos focos ocorridas nesta semana, até o momento, 828 hectares. A apuração de responsabilidades será realizada após a finalização dos combates.

O ICMBio solicita que o acesso ao Vale do Pati pelo Capão ainda não seja utilizado, pelo menos até a próxima segunda-feira, pois o incêndio que ainda está sendo combatido está próximo das trilhas desta área. Os demais acessos, via Guiné e Andaraí, podem ser utilizados normalmente.

Assim que disponíveis, novas informações serão prestadas por este meio.

(Texto do Informe 003/2021 (documento SEI(9723176))

quinta-feira, setembro 30, 2021

Nota Informativa 02/2021 - 30/09/2021

 O ICMBio/Parque Nacional da Chapada Diamantina vêm a público informar a respeito da ocorrência de focos de incêndios florestais nesta unidade de conservação federal.

No momento (30/09/2021, 15:00 h) registramos a ocorrência de um (01) foco de incêndio ativo no interior do parque, entre as localidades de Gerais dos Vieira e Calixto. O foco localizado nos Gerais do Rio Preto foi controlado, mas o foco ainda ativo encontrou a área queimada e formaram um único polígono incendiado. O foco localizado no Poço dos Patos, próximo ao Vale do Capão, foi controlado ainda no dia 29 de setembro, com o apoio do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia/SGBM Lençóis, que enviou oito homens para este combate.

Os brigadistas do ICMBio/PARNA Chapada Diamantina (18 homens) e PREVFOGO/IBAMA (08 brigadistas), que haviam subido no dia 29 de setembro, permaneceram acampados na serra e prosseguiram os combates pela manhã, nos Gerais dos Vieira. Adicionalmente, doze voluntários e dezoito integrantes da Brigada Nacional Wellington Peres (do ICMBio) subiram pela manhã para se juntar aos combates, totalizando 56 pessoas em atividade nos combates do dia de hoje. As ações contam, ainda, com  o apoio de dois aviões AirTractor contratados pelo ICMBIO. Continuam sendo utilizados, também, viaturas, sopradores e bombas costais.

No dia 29 de setembro os combates contaram com o apoio adicional de duas brigadas voluntárias: A Brigada Marchas e Combates, de Mucugê, com sete brigadistas, e a Brigada Voluntária do Capão, do Vale do Capão (Palmeiras), com 36 brigadistas. Houve, ainda a participação de brigadistas voluntários dos povoados de Guiné, Tejuco e Barriguda (todos do município de Mucugê).

A estimativa preliminar da área queimada é que tenham sido atingidos nos três focos, até o momento, cerca de 800 hectares. Análises mais apuradas da área atingida e a apuração de responsabilidades serão realizadas após a finalização dos combates.

O ICMBio solicita que o acesso ao Vale do Pati pelo Capão não seja utilizado, pois o incêndio está próximo das trilhas desta área. Os demais acessos, via Guiné e Andaraí, podem ser utilizados normalmente.

Assim que disponíveis, novas informações serão prestadas por este meio.

(Texto do Informe 002/2021 (documento SEI 9716792))

quarta-feira, setembro 29, 2021

Nota Informativa 01/2021 - 29/09/21

O ICMBio/Parque Nacional da Chapada Diamantina vêm a público informar a respeito da ocorrência de focos de incêndios florestais nesta unidade de conservação federal.

No momento (29/09/2021) registramos a ocorrência de 3 focos de incêndios simultâneos no interior do parque, nas localidades Gerais dos Vieira/Calixto, Gerais do Rio Preto/Candombá, e um no limite noroeste da unidade, no Poço dos Patos.

O ICMBio mobilizou os seus brigadistas contratados e já conta com o apoio do PREVFOGO/IBAMA. Dezoito integrantes da BRIGADA NACIONAL  Wellington Peres (do ICMBio) também estão em deslocamento para a região. Estão sendo utilizados viaturas, duas aeronaves, sopradores e bombas costais.

A Brigada Voluntária do Capão e os brigadistas voluntários do Guiné, Tejuco e Barriguda já estão em combate. A brigada voluntária Marchas e Combates de Mucugê encontra-se a caminho, assim como a Brigada Voluntária de Lençóis também está se mobilizando.

Oito bombeiros militares já se juntaram ao trabalho, somando até este momento 55 pessoas em campo mais o suporte dado pela equipe do Parque Nacional e aguardando a Brigada Nacional para amanhã.

Desde já agradecemos a todos os envolvidos no combate ao fogo.

Assim que disponíveis, novas informações serão prestadas por este meio. 

(Texto do Informe 001/2021 (documento SEI 9709662))

sexta-feira, setembro 17, 2021

Parque Nacional da Chapada Diamantina comemora 36 anos com ações para a conservação das cavernas

 Na semana de aniversário, curso de conservação e recuperação ambiental de cavernas turísticas é realizado na Gruta do Lapão, em Lençóis 

 

Alunos do curso realizam mapeamento de impactos. 

Nesta sexta-feira (17), o Parque Nacional da Chapada Diamantina comemora seu aniversário de 36 anos com ações diretas para a conservação de suas cavernas. Entre os dias 13 a 17 de setembro, foi realizado o curso de “Introdução à conservação e a recuperação ambiental de cavernas turísticas”, em Lençóis.

Com carga horária de 40 horas, o curso contou com 25 participantes entre condutores de visitantes, brigadistas e profissionais envolvidos no manejo de cavernas turísticas da região.  
Composto por aulas teóricas e práticas, os participantes colocaram a mão na massa e realizaram ações efetivas para a diminuição dos impactos causados pela visitação.

Com saídas diárias de campo para a Gruta do Lapão, em Lençóis, e uma saída para Iraquara, a primeira atividade foi dedicada ao mapeamento dos impactos causados pelo turismo desordenado, como pichações, restos de lixo, pisoteamento e destruição de espeleotemas.

Para remediar alguns dos danos frequentes causados pela visitação, foram apresentadas técnicas de limpeza de espeleotemas que foram aplicadas na gruta da Lapa Doce, em Iraquara, e técnicas de remoção de pichações na Gruta do Lapão.



Aplicação de técnica para remoção de pichações

As cavernas são ambientes extremamente frágeis, por isso, saber por onde pisa é essencial para a preservação do patrimônio espeleológico.Para evitar impactos futuros, foi delimitado, com pequenas placas refletivas e cordeletes, o percurso da trilha de travessia do Lapão e áreas com espeleotemas muito frágeis.

 “O intuito dessa ação foi restringir a área de passagem de visitantes e, assim, minimizar o impacto causado pelo pisoteamento de ambientes importantes”, explica Marcela de Marins, analista ambiental do ICMBio.   

Placas refletivas foram colocadas para delimitar a trilha e evitar o pisoteamento de áreas frágeis

Monitoramento

Outra atividade realizada foi o início de um projeto colaborativo de monitoramento da Gruta do Lapão. Através do estabelecimento de pontos estratégicos, futuramente será possível realizar o foto-monitoramento dessas áreas pelos participantes do curso.

Ao longo do tempo, eles vão fotografar esses mesmos pontos e assim registrar eventuais mudanças que estão ocorrendo dentro da gruta. As imagens serão postadas em site exclusivo do curso, que estará disponível a partir do dia 25. “Essa técnica permite a análise de diversos aspectos para a conservação da caverna”, explica Vitor Moura, espeleólogo e instrutor do curso.

Além dessas ações, o curso dá base para os participantes atuarem também como agentes multiplicadores desses cuidados em outros projetos autorizados por autoridades ambientais'', destaca Moura. 

Compensação espeleológica

 
Esta iniciativa faz parte das ações do Termo de Compromisso de Compensação Espeleológica firmado entre a Vale S.A. e o Instituto Chico Mendes de Conservação para a Biodiversidade (ICMBio), com gestão operacional realizada pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS). E contou com o apoio da UEFS, Prefeitura Municipal de Lençóis, Pousada Diamantina, pousada Bosque do Lapão e Gruta Lapa Doce. 

quinta-feira, junho 17, 2021

Seleção Brigada do Parque Nacional da Chapada Diamantina 2021/2022


 Em função da pandemia de COVID-19 o processo seletivo de brigadistas do Parque Nacional da Chapada Diamantina referente à temporada 2021/2022 não irá contar com o Curso de Formação neste ano. A seleção será realizada considerando a atuação dos candidatos (a)s como brigadistas ou chefes de esquadrão em anos anteriores, experiências de trabalho anteriores, cursos realizados e atuação como voluntário(a). 

São 6 vagas de chefe de esquadrão pelo período de 6  meses, 30 vagas de brigadistas pelo período de 6 meses e 4 vagas de brigadistas para o período de 24 meses. As inscrições estão abertas no período de 18 a 24 de junho e o resultado será divulgado no dia 08 de julho de 2021. 
Para maiores informações sobre as inscrições os interessados podem ligar para os telefones (75)3332-2310 e (75) 3332-2418 em horário comercial (8h às 12h, 14 às 18h) ou para o e-mail parnadiamantina@icmbio.gov.br . Confira o edital .

segunda-feira, abril 19, 2021

Vale do Pati reabre parcialmente para o turismo dia 26/04

 As reservas para hospedagem nas casas da comunidade do Vale do Pati, no interior do Parque Nacional da Chapada Diamantina (BA), estão disponíveis a partir desta segunda (19)   


Mirante do Vale do Pati. Foto: Tiago Valois 


A comunidade tradicional do Vale do Pati, localizada no interior do Parque Nacional da Chapada Diamantina, na Bahia, irá reabrir parcialmente para receber visitantes na próxima segunda-feira, dia 26 de abril - após mais de um ano fechada em decorrência da pandemia. Sete casas de apoio ao turismo foram adaptadas de acordo com os protocolos sanitários de combate a covid-19.  

O trekking do Vale do Pati é considerado um dos mais bonitos do mundo e um dos roteiros mais procurados da região. A hospedagem na casa dos nativos está entre as principais atrações do local e passará a trabalhar com 50% da sua capacidade, além de reserva com uma semana de antecedência que deve ser feita via WhatsApp. 

Neste primeiro momento, não serão permitidos acampamentos, exceto para condutores de visitantes nas áreas de campings das casas de apoio, pois não será possível o compartilhamento de dormitórios com condutores de grupos diferentes. A restrição de acampamentos para visitantes visa reduzir o fluxo turístico durante a abertura gradual e reduzir o impacto da visitação.    

Agendamento nos atrativos 

Com a reabertura, o Vale do Pati passa também a integrar o site Janoo, onde é possível visualizar quais atrativos do Parque Nacional estão abertos para visitação, se informar sobre os protocolos sanitários, normas ambientais e participar do agendamento voluntário de visitação que contribui para evitar aglomerações, criar dados sobre a visitação nesta região e minimizar impactos ambientais.

No Janoo também será possível baixar um ebook com informações sobre como visitar o Vale do Pati no período da pandemia. O material foi produzido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão gestor da Unidade de Conservação, e está disponível aqui

Live 

Nesta terça-feira, dia 20, o ICMBio, a Associação Comunitária do Vale do Pati e as prefeituras de Andaraí e Mucugê, irão promover uma live para tirar dúvidas sobre as novas normas de visitação. 


O que: Live sobre a reabertura do Vale do Pati 

Quando: dia 20 de abril, terça-feira, às 17h 

Onde: TV Uneb Seabra no You Tube 

Contato equipe gestora do PNCD:  parnadiamantina@icmbio.gov.br